Sexta-feira, 7 de Outubro de 2005

Fragmento 9 - Um sonho meu...

Pensei escrever algo bonito, que mostra-se a alegria de viver que me vai na alma, a alegria de amar, de me sentir amado é quase surreal, como um sonho, ou é um sonho, mas tão real que o posso sentir, tocar, cheirar, até mesmo sentir-lhe o sabor e ela própria é um sonho, o meu sonho, o sonho de um dia encontrar alguém como ela, é claro que nunca pensei que ela ia ser tão nova, mas o meu coração não sente essa diferença e penso que o dela também não.
Quando estamos juntos o tempo pára, o sol não deixa de brilhar, a água deixa de correr, somos só nós numa redoma de cristal e o mundo todo cá fora deixa de se ouvir, deixa de ser importante, desaparece como que por magia e o sol brilha só para nós. Sentimos o fogo ardente, da paixão que nos consome a alma, um sentimento tão intenso, que surgiu de uma simples amizade e evoluiu, cresceu e se tornou no imenso amor que sinto agora, amor que me aquece, que me conforta, que me alegra, que me ocupa o pensamento e não dá espaço a mais coisa alguma, que me entristece, por breves momentos, quando penso que não podemos vivê-lo, da maneira que mais gostaríamos, mas um dia, um dia o nosso amor será livre, mas será só nosso, enquanto ela assim o quiser, enquanto ela me quiser amar eu vou amá-la e mesmo quando ela não mais me quiser, vou continuar a amá-la, porque só se encontra o grande amor da vida, uma única vez, e eu, depois de tanto procurar, encontrei-o nos olhos dela.
Olhos tão profundos e que me parecem tão sinceros, tão cheios de vida e de amor, olhos que parecem adorar-me, e cada vez que olha para mim, cada vez que me diz, que tem a certeza que eu sou o homem da sua vida e a certeza com que o diz, deixa-me feliz, só com a sua presença, o seu sorriso, a sua expressão quando não sabe o que fazer ou dizer, ou então até sabe, mas não sabe se deve.
Adoro todas as coisinhas pequenas, todos os gestos, todos os beijos me sabem a pouco, o toque da sua pele, a língua que me provoca arrepios, o seu corpo quente, até aquele piercing no umbigo, com o qual não paro de brincar, sei lá, adoro adorá-la, adoro sentir-me assim e saber que ela também o sente, adoro fazê-la feliz, acho que a faço feliz, pelo menos tento, dentro dos possíveis…
Adoro… Não sei mais o que dizer... Adoro adorar…
Não quero, não quero mais acordar…
Não quero mais que seja só um sonho, já não quero estar a sonhar. Mas o dia chega…

By: Angel-of-Death
In: "Oespelho e eu"
publicado por Angel-of-Death às 12:55
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De mafalda a 17 de Outubro de 2005 às 22:41
como o amor nos da felicidade é incrivel...so da ate ele ser correspondido, mas depois acaba... e ai a dor vem....;( beijo gand ...


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Não me odeies...

. Sinto a Alma gelar...

. Voltar atrás...

. Ao menos...

. So me dizes hoje...

. Talvez mentiras...

. Finalmente

. Negro no fim

. Nameless...

. Afinal, ainda não comecei...

.arquivos

. Outubro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Junho 2009

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Abril 2007

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds