Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

thefallenangel

thefallenangel

20.10.11

Não me odeies...


Angel-of-Death

 

 

 

 

Não me odeies, não me queiras tanto mal como o que te fiz.

Não sabes, mas nunca o quis fazer. Não acreditas, mas é verdade.

Só nos apercebemos do mal que fazemos, quando ele volta para nos atormentar.

E dói, dói muito, e ainda dói mais saber que o fizemos e não podemos voltar atras.

Não há forma de justificar, nem de corrigir o que esta feito. Por muito que nos digam o contrário, a verdade é que a mágoa fica, a lembrança fica, ás vezes até o rancor e a raiva, o ódio, que nos faz chorar de desespero, que nos faz morrer um pouco.

E tudo isso vai matando o amor, aos poucos, ao inicio nem se nota, mas vai minando a relação, aos poucos, até só haver um vazio, tão grande, que já nem esse amor, por muito grande que seja, o consegue tapar.

Não há mesmo volta a dar, nem há solução, mas sempre um novo começo, um novo dia, um novo amanhecer e acordar, um dia de cada vez.

Há a vida e a morte, há o mundo e os amigos.

Há a esperança, de que um dia tudo mude, que um dia deixe de doer, que deixe de me sentir mal, que tudo fique melhor, que a vide volte a sorrir. Há sempre tudo e não há nada, até haveres tu.

Um dia, quem sabe…

 

By: Angel-of-Death

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.