Domingo, 3 de Abril de 2005

Fragmento 29 – Eu como tu

flower.jpg

L, é uma criatura da noite, doce, terrivelmente doce e incompreendida, nem mesmo ela sabe quem é, ao que vem, para onde vai. L tem um sonho, ou melhor, tem vários sonhos, adora cantar, representar, e acaba por ter de fazer sacrificios, para esconder a sua verdadeira natureza selvagem e negra, porque precisa das oportunidades que lhe proporcionam.
Ela pensa que não foge de si mesma, mas a verdade é outra, a verdade é que aos poucos vai perdendo aquilo que a distingue dos comuns, a sua beleza interior, a sua verdadeira identidade.
Perder-se na noite, como quem segue um instinto animal, sem rumo, sentindo só o cheiro, procurando aquilo que nunca vemos, mas sabemos que lá está. O perfume do luar, que pousa levemente sobre a areia, onde o mar se deita em ondas verdes de espuma branca. Sentir a doce tristeza de um cemitério vazio, a calma e paz imensas, nos invadem, cobrindo tudo com uma neblina de melancolia.
Nem sempre é assim, nem sempre podemos levar os nossos corpos onde os nossos sentidos nos querem levar.Corremos sempre o risco de ser postos de parte, por uma sociedade estupida e de mente fechada. A incompreensão é encontrada em todo lado. Só há refugio dentro de nós, e ás vezes, dentro de quem é como nós. Gente que partilha um credo, um ideal, ideologia ou o que seja.
Negros são os nosso dias L, assim os devemos viver, porque assim os queremos. Negros são os tempos, negra é a noite que nos dá abrigo. De negro se alimentam os nossos olhos, se vestem os nossos corpos.
Negros somos nós, que escolhemos ter como sol a bela Lua

By: Angel-of-Death
In: "O espelho e eu"
publicado por Angel-of-Death às 21:00
link do post | favorito
De Tormented Soul a 5 de Abril de 2005 às 20:01
Como sempre tás de parabéns pelo belo texto e bastante emotivo, por sinal.
Acho que pessoas como a que descreves são raras...aliás não são nada mais que um de nós, e tu sabes! Queremos apenas ser livres nesta prisão que se torna a vida e cada vez mais pequena e agoniante...
Bem...que digo eu?!...Tudo o que havia para dizer...Tu sabes!...


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Não me odeies...

. Sinto a Alma gelar...

. Voltar atrás...

. Ao menos...

. So me dizes hoje...

. Talvez mentiras...

. Finalmente

. Negro no fim

. Nameless...

. Afinal, ainda não comecei...

.arquivos

. Outubro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Junho 2009

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Abril 2007

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Setembro 2004

. Agosto 2004

. Julho 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds